Yelsek trabalha com uma atmosfera única no EP “ETERNALTRIPTOHELL”


Em 2020 definitivamente temos uma nova era de artistas preocupados em atingirem uma estética sonora única. Explorando ideias exclusivas, recebemos diretamente do Rio de Janeiro, o jovem artista Yelsek, misturando o trap com a música eletrotônica em uma nova frequência com o lançamento do EP batizado "ETERNALTRIPTOHELL"

O EP traz Yelsek com composições obscuras no trabalho composto por cinco faixas, já disponíveis em todas as plataformas digitais, Eternaltriptohell conta apenas com uma unica colaboração, trazendo feat de V∆LEN. A produção musical ficou por conta de Fendi444, tendo mixagem e masterização nas mãos do próprio Yelsek. Ouça abaixo o projeto realizado pela MatilhaMob:


Trocamos um pequeno papo com Yelsek, ficando por dentro de toda a atmosfera apresentada no EP. Confira a ideia abaixo:

VI$H: Uma atmosfera única toma conta do EP. Qual a principal ideia que o projeto ETERNALTRIPTOHELL carrega? O que deseja passar para o público além do desejo de um mosh. 
Yelsek: Nesse EP, como minha primeira coletânea oficial, eu queria mostrar mais do que eu posso fazer, criei uma nova estética sonora que eu apelidei de “CyberHard”, misturando elementos do trap ao eletrônico pra tentar buscar algo realmente único, “Eternaltriptohell” feito inicialmente com o intuito de ser uma apresentação ácida e bate cabeça acabou evoluindo durante seu processo de criação tornando sua atmosfera realmente “sinistra”.

VI$H: Já imaginamos que o EP tenha tido fortes Influências raras. Nos revele a inspiração para toda essa estética que encontramos no material. 
Yelsek: O EP não tem uma influência definida, mas eu diria que o novo projeto do “7k” mais conhecido como “Yung Buda”, o “Howtokill”, foi uma boa base de influência pra me fazer buscar algo 100% original.

VI$H: A produção musical de Fendi444 vem batendo legal. Como surgiu essa conexão com o produtor para a realização do trabalho? 
Yelsek: Eu conheço ele virtualmente apenas, sempre curti muito a estética dos beats dele aos quais me chamaram bastante atenção pelos seus elementos diferentes dos convencionais apresentados pelo trap/rap nacional, escolhi 5 instrumentais que mais se destacavam e as coisas fluíram da melhor forma, me deixando bem orgulhoso do resultado final.


VI$H: O Ep conta apenas com uma colaboração. Fale mais sobre como foi contar com o feat de Valen presente no EP. 
Yelsek: O Valen sempre quebra muito nas faixas, gosto muito da nossa conexão e de como os trabalhos fluem quando tem eu e ele envolvidos, escolhi a primeira faixa pra ele pular depois de sentir que faltava algo a mais nela e deu muito certo como de se esperar, com certeza uma das minhas favoritas do projeto.

VI$H: O que podemos esperar do Yelsek após o lançamento deste EP? Tem material novo vindo ainda neste ano? 
Yelsek: Além de projetos juntos ao meu coletivo “MatilhaMob”, que pra esse ano irá contar com clipes e participações em projetos de outros membros do bloco, o público também pode esperar clipes de algumas faixas do EP e quem sabe outra coletânea no primeiro semestre do ano que vem.

VI$H: Ser artista independente não é fácil, nos conte como tem sido seu corre como rapper até aqui. 
Yelsek: O corre de um artista independente é um teste dificílimo de paciência e perseverança, se eu pudesse definir minha jornada até aqui com uma palavra seria: superação, comecei na música a apenas 3 anos com o intuito de servir  como uma terapia diária pra mim, que em pouquíssimo tempo tornou-se meu trabalho, e é fato que isso mexe com cada um de formas diferentes, mas eu gosto do “desafio” que essa busca por acesso e influência causa nas pessoas.

VI$H: Relate como tem sido trabalhar ao lado do coletivo Matilhamob. 
Yelsek: Entrei no coletivo em Setembro do ano passado em meio a diversas desilusões e frustrações que o mundo artístico me trouxe, me senti em casa com a rapaziada, velhos amigos e pessoas que com o tempo se tornaram além de irmãos uma grande inspiração pra mim, vejo o futuro na gente e sei que no tempo certo o sucesso virá pra todos nós!

VI$H: Deixe um recado para os ouvintes que estão conhecendo seu trabalho agora. 
Yelsek: Para aquelas pessoas que se sentem “estagnadas” no que o trap e rap se tornou no Brasil e no mundo, cansando de ouvir os mesmos assuntos apenas em batidas diferentes, recomendo meu trabalho como um expoente de uma vertente fora do usual apresentado ao público até agora, espero que sua experiência com o projeto seja proveitosa por si só, um abraço a quem já é de casa e aos novos que fiquem a vontade pra absorver tudo de melhor que eu puder transmitir pra você.



Siga Yelsek