Garius explora uma nova onda com o lançamento do EP "Human"


Guarde bem o nome do artista Garius. Contamos com o artista estrelando um novo projeto, explorando novas ideias, se distanciando do gênero trap, no lançamento do EP batizado "Human". O trabalho inova na sua proposta, trazendo Garius, dentro da musica eletrônica, deixando sua voz soar como sample, nos instrumentais que lembram o House eletrônico e do Disco da década de 70.

O EP é formado por quatro faixas, tendo Garius te levando de encontro para outra realidade, com a vibe empregada nas tracks. O EP ''Human'' é uma obra que fala muito da importância de se sentir livre para ser o que quiser e sentir que deve ser - que, segundo Garius, é o que ele precisava ouvir no momento.

O material conta com apenas um feat, tendo a presença de Jovem Basti. Os instrumentais do projeto foram assinados por Thiago Sub, Leite e Coji, sendo mixado e masterizado pelas mãos do próprio Garius. O material acompanhado por um belo visualizaer, tendo direção de Newkozki. A arte visual do projeto foi realizada por Duran, tendo distribuição pela Sun7 Label. Confira completo abaixo:


O single já se encontra disponível nas principais plataformas de streaming. Ouça abaixo pelo Spotify:


A VI$H, teve o prazer de trocar uma ideia direta com o artista, te deixando por dentro de mais detalhes do projeto. Flagre a seguir: 

VI$H: Primeiramente, por que o projeto foi batizado "Human"?
Garius: A track que deu início ao projeto foi realmente a track que introduz o EP, na qual eu trago o questionamento: Am I Even Human? - Ao menos eu sou humano?
Com a construção  das tracks, o EP foi me parecendo uma argumentação acerca do nosso lifestyle - nós, artistas, vivemos pelo nosso sonho de uma maneira que a maioria das pessoas não entendem. O EP me pareceu ser eu falando que, apesar disso, ainda somos pessoas e temos as mesmas inseguranças - e é isso que nos impulsiona.

VI$H: Como funcionou o processo criativo do projeto?
Garius: Eu sempre tive o interesse de construir um projeto que somasse elementos da música eletrônica e do trap. Quando o meu amigo e produtor Thiago Sub me mostrou o instrumental de ''Am I Even Human?'', foi como se eu tivesse ouvido ''ok, chegou a hora daquele projeto''. Em uma das minhas noites sozinho no meu home estúdio, coloquei o instrumental o ableton e fui construindo a track na hora, testando e gravando. Assim também foi a construção das outras tracks, com beats dos monstros Lucas Coji e Leite e feat do Jovem Basti - as faixas foram construídas sem nada preparado antes e eu acho que isso fez uma diferença no resultado. Eu busco fazer isso nas faixas que quero passar o que senti a primeira vez que escutei o beat, e era o que queria aqui - um EP que, além de trazer muito sentimento, traz uma vibe dançante.


VI$H: Você acabou de lançar o EP. Qual a principal visão deseja passar para quem está curtindo este trabalho?
Garius: Sinceramente, quando fiz essas tracks eu achei que ou não iriam sair ou iriam demorar um bom tempo pra sair - mas quando fui mostrando pra uns amigos meus no estúdio, a reação foi muito boa e me impulsionou ao lançamento. Eu quero que a rapazeada saiba que esse projeto é sobre sentir, sobre fechar o olho e colocar os dois fones e se deixar levar com o som. Sobre abrir a playlist dos visuais e se deixar levar como num filme mesmo. Eu quero que as pessoas sintam e que saibam que podem ser o que querem.

VI$H: "Human" conta com um feat único de Jovem Basti, como fluiu a sintonia com o rapper para está colaboração?
Garius: O meu irmão Jovem Basti foi a primeira pessoa que eu conheci por causa da música e comecei uma amizade, isso há aproximadamente 6 anos e pela internet. Desde então, sempre mantivemos um contato e uma parceria de trampo e idéia, mas só fomos nos encontrar pela primeira vez em São Paulo no evento CENA2K19, no qual gravamos o clipe ''Medicina''. A partir desse ponto, nos aproximamos ainda mais. Basti foi um dos grandes responsáveis por eu me entender mais musicalmente e buscar estudar produção musical. No começo desse ano de 2021, viajamos para São Paulo algumas vezes a em uma dessas encontramos Basti e o trouxemos para Curitiba para terminar alguns projetos. Eu estava terminando o meu EP e faltava uma música nessa época, então tivemos a idéia de ''Highway''. Eu já tinha o beat do Leite e uma ideia do que fazer em cima, mas parecia que nao era o momento antes - então construímos nessa tarde a track e na hora eu já soube que essa era a faixa que faltava no EP. Pra mim, é muito importante ter no meu projeto mais importante até o momento, um dos manos que começou isso comigo e que me ensinou muito.

VI$H: Os instrumentais merecem destaque. Como funcionou a escolha dos beats para o EP?
Garius: Como tudo nesse projeto, a escolha dos beats foi muito natural - parecia que eles iam aparecendo por que deveriam aparecer. Depois do surgimento da primeira track, eu mostrei a faixa para o Leite e o Coji e contei sobre a ideia de fazer um EP com elementos da música eletrônica - como baterias de Disco, Deep House.. O Coji, que também tem projetos de PsyTrance na cena eletrônica, chapou muito na idéia e no mesmo dia já mandou o beat de ''Marlboro'' e, depois, com samples da banda Pluma (amigos de Coji), construiu o instrumental de I feel.


VI$H: Você tem feito um belo juntamente a ATW WORLDWIDE. O que podemos esperar do selo daqui pra frente?
Garius: Já temos muita coisa preparada para os próximos meses e agora estamos focados lançar esses projetos. Podemos adiantar que estão vindo muitos singles com videoclipes e mais um EP por agora - agora, o EP de Freitas.

VI$H: O que vamos esperar do Garius nos próximos meses? Pode nos revelar algo?
Garius: Depois desse EP, agora meu foco é soltar muitos singles e videoclipes que tenho guardado. Podem esperar muitos singles solos e muitos feats vindo por aí

VI$H: Deixe um recado para o público musical que está conhecendo seu trabalho neste momento.
Garius: Tenho me surpreendido com o feedback de Human. Eu via o projeto como algo muito diferente e que talvez não fosse bem aceito pelo público, mas até agora foi diferente. As poucas pessoas que tiveram a experiência de ver curtiram muito e me deram bons feedbacks! Eu quero que as pessoas sintam isso e entrem no universo de Human, sem nada que as limitem. Human é uma vibe, são sentimentos pra fazer sentir e não pensar sobre.